Attalea speciosa Mart. ex Sprengel

Sinônimos: Orbignya speciosa (Mart.) Barb. Rodr., O. martiana Barb. Rodr., O. oleifera Burret, O. phalerata Mart.

Babaçu, indaiá

Em construção

 

Indivíduos em floresta estacional subcaducifólia convertida em pastagem. Estrela do Sul (MG), 06-08-2014

Superfície do tronco (estipe) de um indivíduo em floresta ribeirinha. Alto Paraíso de Goiás (GO), 13-01-2013

Cacho com frutos no início da maturação. Água Fria (GO), 06-07-2006

Frutos maduros, colhidos no chão. Monte Alegre de Minas (MG), 26-05-2016

 LITERATURA
 BRASIL. MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. 2016. Espécies nativas da flora brasileira de valor econômico atual ou potencial: Plantas para o Futuro: Região Centro-Oeste . VIEIRA, R.F. et al. (eds.). Brasília: MMA, 1.160 p.
CAVALLARI, M.M. & TOLEDO, M.M. 2016. What is the name of the babassu? A note on the confusing use of scientific names for this important palm tree. Rodriguésia, v. 67, n.2, p.533-538.
FERREIRA, A. 2005. O babaçu enquanto alternativa energética no Maranhão: possibilidades. Ciências Humanas em Revista, v.3, p.187-202..
HENDERSON, A. et al. 1995. Field guide to the palms of the Americas. Princeton: Princeton University Press,363 p.
LIMA, A. et al. 2006. Utilização de fibras (epicarpo) de babaçu como matéria-prima alternativa na produção de chapas de madeira aglomerada. Revista Árvore, v.30, p.645-650.
LORENZI, H. et al. 2010. Flora Brasileira: Arecaceae (Palmeiras). Nova Odessa (SP), Instituto Plantarium, 384 p.
MARTINS, R.C. 2012. A família Arecaceae no Estado de Goiás: florística e etnobotânica. Tese (doutorado), Universidade de Brasília, 292 f.
PAVLAK, M.M. et al. 2007. Aproveitamento da farinha do mesocarpo do babaçu (Orbignya martiana) para obtenção de etanol. Evidência, v.7, p.7-24.
PINHEIRO, C.U.B. & ARAÚJO NETO, A. 1985. Germinação de sementes de palmeiras do Complexo Babaçu (Palmae Cocosoideae). São Luis: EMAPA, 4 p. (Pesquisa em Andamento, n.13).
SOARES, K.P. 2020. Attalea in Flora do Brasil 2020. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://reflora.jbrj.gov.br/reflora/floradobrasil/FB15686>. Acesso em: 01 set. 2021.
SOLER, M. et al. 2007. Tecnologia de quebra do coco babaçu (Orbignya speciosa). Ciência e Tecnologia de Alimentos, v.27, p.717-722.
WISNIEWSKI, A. & MELO, C.F.M. 1981. Babaçu e a crise energética. Belém: EMBRAPA-CPATU, 25 p. (Documentos, 2).
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com