Heteropterys byrsonimifolia A.Juss.

Árvore inerme, caducifólia, heliófila, monoica, de até 6 m de altura e 17 cm de DAP; não raro com porte arbustivo. Casca moderadamente espessa; ritidoma pardacento a cinzento, dividido em placas poligonais pouco consistentes. Madeira moderadamente pesada; cerne amarelado, fibroso. Râmulos amarronzados ou pardo-acinzentados, (sub)cilíndricos,  pilosos a glabrescentes. Folhas simples, opostas; pecíolo de 3-8 mm de comprimento; lâmina cartácea a rígido-coriácea, de margem inteira, revoluta; ovada a elíptica, base variando de obtusa a sub-cordada, ápice obtuso a arredondado, às vezes acuminado; face adaxial glabra a glabrescente, face abaxial pilosa;  de 3,5-12 x 2,5-5,5 cm. Inflorescências panículiformes, terminais ou axilares, grandes, eretas, vistosas, pilosas ou glabrescentes, subdivididas em corimbos de 2-12 flores. Flores diclamídeas, pentâmeras, actinomorfas, andróginas, pilosas, de 8-12 mm de comprimento; pedicelos de 3-5 mm de comprimento; sépalas geralmente com duas glândulas secretoras de óleo na base da face abaxial; pétalas amarelas, glabras, unguiculadas; androceu diplostêmone; ovário súpero, tricarpelar. Frutos pareados, tomentosos a glabrescentes, de até 3 cm de comprimento, com disposição oblíqua, ala dorsal papirácea, espessada na margem inferior e núcleo seminífero arredondado.
É endêmica do Brasil e do Cerrado. Possui registros de ocorrência nas unidades federativas da região Centro-Oeste e nos estados do Tocantins, Bahia, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Ocorre em cerrados ralos, médios e densos, cerrados rupestres e cerradões.
Floresce entre agosto e outubro, com pico em setembro. Apresenta frutos maduros de abril a junho. As floresce são frequentadas por abelhas silvestres de médio e pequeno porte. Os frutos são dispersos pelo vento, geralmente para não muito longe da planta mãe.
A madeira é utilizada para construção de cercas e como fonte de energia. As flores são fonte de recursos para algumas espécies de abelhas. Um estudo realizado por Santos Júnior et al. 2014) levou à constatação de que as folhas de H. byrsonimifolia contêm flavonoides que inibem o crescimento de Aspergillus ochraceus, um fungo que contamina grãos de café. Huerta-Reyes et al. (2014) apresentam um revisão dos estudos fitoquímicos e farmacológicos já realizados em espécies de Heteropterys.
A propagação de H. byrsonimifolia é feita por meio de sementes. Estas não precisam ser retiradas dos núcleos seminíferos antes da semeadura, mas estes precisam ter as suas camadas externas removidas com uma lixa. A semeadura pode ser em sementeiras ou em recipientes individuais contendo uma mistura de terra argilo-arenosa com esterco curtido na proporção de 1:1 e mantidos em ambiente levemente sombreado. Em um estudo conduzido em laboratório por Nunes et al (2006), as sementes dessa espécie apresentaram taxas de germinação inferiores de 20%, mesmo quando escarificadas com lixa ou submetidas a aquecimento em água a 70º C.
H. byrsonimifolia teve inúmeras populações dizimadas pelo homem, principalmente nos cerrados e cerradões situados em áreas favoráveis para a prática de atividades agropastoris. Por outro lado, é uma espécie que possui ampla dispersão no Cerrado e está presente em muitas unidades de conservação de proteção integral nesse bioma.

Árvore em cerradão convertido em pastagem. Vazante (MG), 04-06-2017

Superfície do ritidoma e cor da casca interna. Vazante (MG), 04-06-2017

Conjunto de inflorescências. Planaltina (DF), 18-09-2016

Frutos imaturos. Coromandel (MG), 08-11-2013

LITERATURA
HUERTA-REYES, M. et al. 2015. Heteropterys genus: a review of its phytochemistry and pharmacology. International Journal of Pharmocology, n.,11, n.6, p.523-531.
MAMEDE, M.C.H. 2004. Flora de Grão-Mogol, Minas Gerais: Malpighiaceae. Boletim Botânica da Universidade de São Paulo, v.22, n.2, p.291–302.
NUNES, Y.R.F. et al. 2006. Germinação de sementes de Guazuma ulmifolia Lam. (Malvaceae) e Heteropterys byrsonimifolia A. Juss (Malpighiaceae) sob diferentes tratamentos de escarificação tegumentar. Revista Unimontes Científica, v.8, n.1, p.43-52.
PESSOA C. 2014. Flora da Bahia: Malpighiaceae 2 – Heteropterys. Sitientibus série Ciências Biológicas, v.14, p.1-41.
SANTOS JÚNIOR, H.M. et al. 2014. Antifungal activity of flavonoids from Heteropterys byrsonimifolia and a commercial source against Aspergillus ochraceus: In silico interactions of these compounds with a protein kinase. Crop Protection, v.62, p.107-114.
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com